Sexta-Feira, 15 de Dezembro de 2017
ir para a home do blog enviar email ir para página anterior ir para página seguinte
 
 
adicionar aos favoritos | área reservada
  Este é o blog da FialhoFerro, Lda. Saber mais Quem somos Serviços Contactos
 
 

Arquivo da Categoria ‘marketing de empresas’

A dinâmica das cidades Segunda-feira, 29 de Agosto, 2011

andreia-branco_lt01Como em qualquer organização, numa cidade, o marketing
desempenha uma papel fundamental na identificação das
necessidades, desejos e interesses dos diferentes
mercados alvo, assim como na procura efectiva da sua
satisfação.. Tem também um papel fundamental na
identificação dos seus competidores, no desenvolvimento
de novas vantagens competitivas com vista à sustentação,
à promoção e ao crescimento económico.
   No entanto, é imprudente promover uma gestão
empresarial no contexto de uma cidade, mas é igualmente
absurdo gerir uma cidade exclusivamente com um modelo
que faça uso dos critérios  e ferramentas exclusivamente
politicas.
   A cidade é um actor politico, económico e social,
confrontado hoje com o fenómeno da globalização. Assim
como os produtos, as cidades apresentam dinâmicas
(Martins, 2003), estão sujeitas a forças internas e externas e
a variações cíclicas que se podem traduzir em períodos de
maior ou menos prosperidade e vitalidade ou decadência
(Kotler, Haides e Rein, 1993).
    Numa análise às forças internas das cidades, facilmente se
constatam dificuldades a vários níveis: desde o abandono
de grandes empresas, à recessão económica, ao
desequilíbrio comercial, ao aumento do desemprego…
Estas dificuldades culminam numa progressiva imagem de
decadência e degradação da própria cidade.
   Numa análise Às forças externas, constata-se que o
equilíbrio económico das cidades é afectado por diversos
factores. Desde as rápidas mudanças tecnológicas,
passando pela coocorrência mundial, às mudanças no
poder politico (Kotler et al., 1993 ; Martins, 2003; Otto,
2005).

by Andreia_Branco

METODOLOGIA DE PESQUISA
DELPHI Domingo, 10 de Julho, 2011

andreia-branco_lt01O método Delphi é baseado em estimativas de um grupo estruturado de especialistas. É um método de pesquisa estruturado e sistemático que se baseia na experiência isolada dos vários especialistas.
Os especialistas são cuidadosamente seleccionados pela sua experiência e respondem a um questionário que é reformulado e repassado por mais que um cilclo.
Após cada ciclo, o investigador, faz um sumário das estimativas de cada especialista e elabora um novo questionário para ser repassado num novo ciclo.
Os especialistas são convidados a rever as suas estimativas anteriores, tendo prévio conhecimento do sumário com as opiniões dos demais participantes.
Com este processo, tenta-se que exista uma convergência nas respostas que indiquem a “resposta correcta”, a “resposta mais viável”.
O objectivo é atingir o consenso de resposta e a estabilidade de resultados.

by Andreia_Branco

Marketing Relacional Quinta-feira, 16 de Junho, 2011

O marketing relacional diz respeito à relação de uma empresa com os seus clientes e fornecedores.

O processo de marketing de relacionamento inicia-se com o primeiro contacto com o cliente, a identificação das suas necessidades, a definição dos serviços prestados e agregados, a procura do melhor custo/beneficio, e o facto de ter funcionários motivados e capacitados para atender e entender os clientes adequadamente.

As principais características do marketing relacional são:

- Interactividade: o cliente pode tomar a iniciativa de contacto, mas a empresa também a deverá tomar frequentemente;

- Personalização: todas as acções deverão ser direccionadas e personalizadas. As empresas podem e devem dirigir mensagens distintas a cada cliente;

- Receptividade: as empresas devem estar receptivas a opiniões e sugestões de clientes e fornecedores, dando atenção e mostrando que a sua opinião é importante;

- Praticar o BtoB e o BtoC: o marketing relacional deve não só praticar o Business to Consumer mas sim também o Business to Business de forma a desenvolver e explorar todas as formas de potenciar o seu negócio.

by Andreia_Branco

Marketing de Guerrilha Terça-feira, 17 de Maio, 2011

O marketing de guerrilha é um tipo de marketing que tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos, em especial pequenas e médias empresas que não têm os recursos financeiros para levar a cabo as campanhas realizadas por grandes empresas.

Refere-se a acções de comunicação e publicidade que quebram a rotina do dia-a-dia com algo surpreendente na esperança de gerar o chamado word-of-mouth ou boca-a-boca.

Neste tipo de marketing são utilizados poucos recursos humanos e financeiros, há um conhecimento do público-alvo e de que acções irão chamar a atenção para os produtos, são utilizados meios pouco convencionais, como grandes campanhas publicitárias ou eventos de apresentação de produtos e há uma grande mobilidade no que diz respeito à capacidade de resposta.

No exemplo acima certamente que a senhora não vai esquecer o facto de ter acordado com um grande numero de toalhas em brasa a sua volta!

Esta campanha pretende alertar para o perigo da exposição solar.

by Andreia_Branco

Marketing de Guerrilha

Marketing Relacional - o que é? Quinta-feira, 17 de Março, 2011

O Marketing Relacional tem por base a construção de relações estáveis e duradouras entre Empresas e os seus Clientes.

Através do Marketing Relacional o modelo de negócios passa a ser centralizado no cliente e apoiado no desenvolvimento tecnológico, na gestão de informação e no serviço de apoio ao cliente/colaborador.

Esta orientação implica uma concepção estratégica baseada nos seus recursos (humanos, tecnológicos, conhecimentos, etc.) e nas capacidades, que permitem alcançar uma vantagem competitiva difícil de imitar.

Com este modelo de negócio, os clientes têm a oportunidade de se tornarem colaboradores e, desta forma, desenvolver a sua actividade, promovendo produtos através do relacionamento com terceiros.

by Andreia_Branco

PLANEIE A SUA ESTRATÉGIA PUBLICITÁRIA EM 6 PASSOS Sexta-feira, 15 de Outubro, 2010

Passo 1 - Conhecer os conceitos de publicidade

A publicidade constitui um meio de promover vendas em massa. Nesse sentido, tem de:
- interessar,
- persuadir,
- convencer,
- levar à acção.
A publicidade, baseando-se no conhecimento da natureza humana, tem de influenciar o comportamento do consumidor. Quanto mais se conhece as necessidades, os desejos e os impulsos, mais fácil se torna colocar em prática uma estratégia publicitária. Para que um anúncio cumpra a sua missão, levando o consumidor a adquirir o produto anunciado é necessário o apelo a uma necessidade, despertando ou criando o desejo.

Assim, a publicidade:
- É um meio de tornar conhecido um produto, um serviço, uma marca ou uma empresa
- Tem como principal objectivo despertar junto dos consumidores a apetência pelo produto anunciado, ou criar/elevar prestígio ao anunciante
- Tem de ajustar a mensagem ao consumidor-alvo
- Deve conduzir ao acto de compra

by Andreia_Branco

PLANEIE A SUA ESTRATÉGIA PUBLICITÁRIA EM 6 PASSOS Quarta-feira, 15 de Setembro, 2010

Mais tarde ou mais cedo qualquer marca ou produto presente no mercado necessita de publicidade, seja para aumentar a procura ou para se manter viva e saudável junto do consumidor. As campanhas de publicidade servem sobretudo para diferenciar e aumentar o nivel de notoriedade de produtos ou serviços num mercado cada vez mais competitivo. Assim, a publicidade é um instrumento de marketing que permite às empresas ajudar a vender os seus artigos, ao mesmo tempo que permite aos consumidores aumentarem o conhecimento sobre os produtos e conseguirem destingui-los.
Nas próximas edições saiba como planear a sua estratégia publicitária em 6 simples passos:
1º Passo - Conhecer os conceitos de publicidade
2º Passo - Determinar os objectivos da publicidade
3º Passo - Fazer o briefing da campanha
4º Passo - Estabelecer a estratégia criativa
5º Passo - Seleccionar os meios
6º Passo - Analisar os resultados

Coleccione já e planeie a sua própria estratégia

by Andreia_Branco

O que é o marketing de serviços? Segunda-feira, 19 de Outubro, 2009

 Um serviço tem quatro características que lhe são associadas e que o ajudam a descrever:

- A intangibilidade - um serviço é intangível pois não pode ser visto, tocado, sentido, ouvido ouvido ou cheirado antes da compra. Não podemos beneficiar de um serviço e depois dizermos que já não o queremos, tem defeito.

- A inseparabilidade - os serviços não podem ser separados de quem os presta. Um serviço é sempre associado à pessoa/empresa/máquina que o presta.

- A Variabilidade - a qualidade dos serviços depende de quem os executa, quando, como e onde estão a ser implementados. Todos estes factores podem fazer com que um serviço seja considerado bom ou mau, fazendo com que a imagem da empresa seja boa ou má.

- A perecibilidade - os serviços não podem ser armazenados para venda ou uso posterior. Não há stocks de “serviços”. Os serviços são prestados num determinado momento.
As empresas bem sucedidas no mercado que praticam um “bom serviço”, funcionam segundo a cadeia de valor dos serviços. Esta cadeia de valor diz-nos que tudo remota à qualidade do serviço interno. Dos empregados contentes e produtivos, dos clientes fiéis e satisfeitos.
Consequentemente a esta prática consegue-se um serviço de maior valor, um crescimento saudável e a lucratividade.

by Andreia_Branco

Marketing no dia-a-dia Terça-feira, 15 de Setembro, 2009

 Existem alturas em que o excesso de sensibilidade nos afecta o corpo e o espirito. O desafio é não deixar que isso aconteça. É por isso que considero o marketing um desafio. Vou partilhar uma história que me faz ver o marketing como algo muito aliciante:
“Mais um dia de trânsito na 2ªcircular. Volto de Lisboa a trabalho, com a ansiedade habitual por chegar a casa (ou à empresa) e encontro imensas filas à minha espera. Para ajudar, ainda tenho que pôr gasóleo! Transtornos acumulados. Fiquei logo contrariada!
-Porque é que não pus de manhã ou à hora de almoço?!
Enfim! Tive realmente que parar para pôr gasóleo numa área de serviço com imensa gente. Enquanto estava na fila para pagar, aborrecida, começo a prestar atenção a um dos empregados, entusiasmado a atender cada cliente, fazendo sorrir todos os que lá passavam. Eu não fui excepção!
Quando chega a minha vez, aproximo-me e ele diz algo do género - “-Linda menina o que deseja deste nosso estabelecimento magnifico? Foram tantos gracejos, com entusiasmo, simpatia e prontidão que inevitavelmente comecei a sorrir.
Não resisti em perguntar como conseguia ser tão bem-disposto, com tanta gente para atender e (alguns bem mal-dispostos pelo tempo que já estavam à espera)? Ele explicou - “ - faz parte da politica da empresa e da minha politica pessoal. Ao tratar os clientes desta forma agrado os clientes e ao mesmo tempo incentivo os meu colegas a agirem da mesma forma. Esta bomba tem clientes que admitem cá por ser a “minha bomba” ” Terminou desejando-me: -”Uma excelente semana para si!”
Saí dali maravilhada! O que ia ser para mim um transtorno tornou-se num momento agradável, graças à prestação de um funcionário.
É aqui que o marketing defende que temos que maravilhar o cliente. O marketing é a análise de tudo o que vemos diariamente, aqui e ali. Por isto é que para mim o marketing é muito aliciante.

by Andreia_Branco

MARKETING - Mais valias de ter um website Terça-feira, 14 de Julho, 2009

Por mais pequena que seja uma empresa, o facto de não ter uma presença na internet é quase equivalente a não ter telefone ou fax.
 Ter um site não é apenas uma aposta no futuro mas sim uma forma de se manter competitivo e actual.
 Ter um site permite que informações sobre o produto/serviço entrem em “casa” do cliente sempre que este o pretenda.
 De entre as mais valias  de um website podemos destacar:
Aumento de facturação (quanto mais publicitar os seus produtos, mais clientes terá e consequentemente um aumento de facturação);
Satisfação do cliente (ao ter informação sobre os seus produtos num site estará a investir na satisfação do seu cliente pois, quando este comprar um determinado produto, saberá com o que pode contar por antecipação);
Contactos comerciais (ter um site irá expor a sua empresa no mercado. Quanto mais exposição tiver mais clientes pode angariar);
Marketing (o site da sua empresa é a sua imagem de marca. Poderá utilizá-lo para colocar em prática diversas estratégias de marketing).

por Andreia Branco

Processo de decisão de compra Segunda-feira, 15 de Junho, 2009

Conhecer as razões lógicas e emocionais que justificam as decisões de compra podem ajudá-lo a concretizar os negócios
Porque é que os seus clientes compram os seus produtos ou serviços? Tem a certeza de que sabe?
Por vezes, pensamos que é pelas características do produto, pelo preço ou por ser um bom investimento. Mas será que é mesmo só por causa disto?
No entender do um marketeer temos de analisar a perspectiva e motivação do comprador, seja particular ou empresa, na vertente psicológica da venda. Existem sempre duas componentes no processo de decisão que não podem ser ignoradas:
- Razões lógicas de suporte á decisão
- Razões emocionais de suporte á decisão

por Andreia Branco

Como se constrói a imagem de um produto ou empresa Quarta-feira, 13 de Maio, 2009

“Uma marca é trabalhada dia-a-dia e construída pelas pessoas da organização a que a mesma pertence. Em última instância é o comportamento e motivação dessas pessoas que cria crescer uma marca. Hoje, a vantagem competitiva que uma organização tem para oferecer ao mercado e aos consumidores é o comportamento e a dedicação das pessoas que a integram. As pessoas, ou membros, são actualmente uma das mais importantes garantias de competitividade sustentável e da performance superior de uma qualquer organização.”  (Américo Fernandes, CEO da DHL-Portugal, Novo Humanator, 2007, Pág.113)

por Andreia Branco

A imagem corporativa Terça-feira, 21 de Abril, 2009

“No mercado não basta ser, há que parecer e aparecer”

Se pretende que a sua empresa marque presença no mercado, cuide da sua identidade e imagem corporativas e crie impacto no seu sector de actividade!
Enquanto a identidade corporativa diz respeito ao conjunto de atributos que torna uma empresa especial e única, a imagem corporativa define como a empresa aparece aos olhos do mercado e como é percebida.
Existem empresários  que subestimam a importância da imagem corporativa, confiantes de que a qualidade e reputação  que conseguiram no mercado é “seguro de vida” para a sua empresa. Porque os clientes evoluem… Porque é preciso ir à procura e cativar novos mercados que não nos conhecem de lado nenhum, muitas vezes estrangeiro… Porque é preciso conseguir transmitir o que somos sem ter que perder muito tempo com explicações… Por que há que conseguir comunicar com confiança, emoção e lógica….A Fialho Ferro dispõe de um gabinete que o ajudará na criação da imagem corporativa da sua empresa. Consulte-nos!

por Andreia Branco
 
 
 
 
 
 

ir para a home do blog enviar email ir para página anterior ir para página seguinte
copyright 2003-2009 © FialhoFerro - Publicidade, Expositores, Representações, Lda.   | webmaster@fialhoferro.com   | v.2.2.0
blog.fialhoferro.com criado com WordPress, RSS Artigos e RSS Comentários.